VISITA 7. SANTUÁRIO DOS PAJÉS

Local de saída: Centro de Convenções Ulisses Guimarães Local da visita: Santuário dos Pajés – Setor Noroeste
Dia da visita: 16/09 Saída: Ulisses Guimarães – 7h Retorno: Ulisses Guimarães – 17h
Quilometragem ida e volta: 30 km
Quantidade mín. de participantes: 20 Quantidade máx. de participantes: 25
Responsáveis: Elói Pimentel Wapichama e Kamuu Dan Wapichama
Temáticas da visita: 7. Conservação e Manejo da Sociobiodiversidade e Direitos dos Agricultores e Povos e Comunidades Tradicionais; 8. Agroecologia e resiliência socioecológica às mudanças climáticas e outros estresses; 9. Manejo de Agroecossistemas e Agricultura Orgânica; 13. Memórias e História da Agroecologia;
Atividades da visita: – Apresentação – História e resistência do Santuário; – Colheita e beneficiamento de Bambu; – Produção de mudas; – Manejo na agrofloresta do Santuário;
O participante deverá trazer: – Os participantes devem trajar vestimentas adequadas para mutirões ao ar livre, como sapatos fechados, calça comprida, usar chapéu ou boné, etc. Haverá oficinas e manejos de sistemas agroflorestais. – Utensílios para a alimentação (prato, talher e copo); – Bloco de anotações e canetas;
VALOR: R$ 95,00 – Incluso café da manhã, almoço e lanche;

Nota sobre a visita

O Santuário dos Pajés é um território sagrado para etnias indígenas que o reconhecem como uma região de acolhimento físico e espiritual e de intercâmbio entre os “parentes”. Está situado dentro de Brasília, e com isso vive a constante ameaça dos interesses da expansão imobiliária na capital.

Seus habitantes representam um foco de resistência de povos e comunidades tradicionais, que em momentos críticos de conflito recebeu apoio de muitas pessoas de fora para formar barreiras humanas e impedir tratores de derrubar árvores e construir o bairro nobre Setor Noroeste, que, por fim, acabou se consolidando, mesmo com os incansáveis gritos de luta “Santuário não se move!”.

Dessa forma, marcado por uma história de povos sábios que transitaram e interviram naquele ambiente de maneiras positivas, o Santuário dos Pajés é um lugar de grande força, e que respira agroecologia. Essa visita técnica oferecerá uma oportunidade para que as pessoas conheçam a história de um território de identidade indígena dentro das fronteiras da capital, e aprendam a fazer mudas de árvores utilizando materiais reciclados e bambus. Também conhecerão a área de cultivo em sistemas agroflorestais e desfrutarão de deliciosas comidas indígena feitas com carinho.

No site do evento: link

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.